11 janeiro 2009

Sensores

A bomba elétrica de combustível aspira do tanque um volume de combustível
superior ao que é necessário para injeção. A bomba se localiza dentro do tanque,
no módulo de combustível ou em certos tipos de sistemas de injeção fora do
tanque, mas próximo ao mesmo. O combustível aspirado pela bomba em excesso
retorna ao tanque através de um regulador de pressão.
Os injetores ou injetores com o combustível sob pressão, se mantêm fechados sob
a ação de molas e são abertos por solenóides.



O volume de combustível injetado depende do tempo durante o qual o solenóide
mantém o injetor aberto. Este tempo, por sua vez, depende do sinal que o
solenóide recebe do modulo de injeção eletrônica.
Este módulo está ligado a uma série de dispositivos sensíveis que atuam segundo
as diversas condições do motor, tais como a pressão do ar no coletor de admissão,
as temperaturas do ar, do líquido de arrefecimento e posição do acelerador ou
borboleta.
Os dispositivos sensíveis permitem ao módulo determinar instantaneamente o
momento de abertura dos injetores. Para simplificar o sistema, os injetores abrem
imediatamente antes da abertura das válvulas de admissão, o que reduz a
quantidade de dispositivos necessários para os acionar.
O volume de combustível injetado depende do tempo durante o qual o solenóide
mantém o injetor aberto. Este tempo, por sua vez, depende do sinal que o
solenóide recebe do modulo de injeção eletrônica.
Este módulo está ligado a uma série de dispositivos sensíveis que atuam segundo
as diversas condições do motor, tais como a pressão do ar no coletor de admissão,
as temperaturas do ar, do líquido de arrefecimento e posição do acelerador ou
borboleta.
Os dispositivos sensíveis permitem ao módulo determinar instantaneamente o
momento de abertura dos injetores. Para simplificar o sistema, os injetores abrem
imediatamente antes da abertura das válvulas de admissão, o que reduz a
quantidade de dispositivos necessários para os acionar.

Nenhum comentário: