04 janeiro 2009

Disposições

Um motor com um só cilindro é a solução mais simples de um motor a 4 tempos.
Essa solução não é, contudo, adequada para um automóvel, devido à irregularidade
do torque resultante de um só tempo de explosão em cada duas rotações do
virabrequim, o que provocaria vibrações.
A irregularidade do torque pode ser compensada pela energia armazenada num
volume pesado; tal solução, porém, é insuficiente para permitir que um motor a 4
tempos trabalhe suavemente a baixa rotação. Não existe nenhum processo simples
de contrabalançar o movimento alternativo de um motor de cilindro único
(monocilíndrico).
Para funcionar com maior suavidade, o motor deve possuir, no mínimo, 2 cilindros,
ocorrendo assim uma explosão em cada rotação do virabrequim. Quase todos os
automóveis têm, pelo menos, 4 cilindros para que nos seus motores ocorra um
tempo de explosão em cada meia rotação do virabrequim.
Torque (binário-motor) e equilíbrio – num motor de 4 cilindros em linha os tempos
de explosão são igualmente espaçados entre si, o que origina um binário
razoavelmente suave. A vibração produzida é, em grande parte, eliminada pelos
apoios do motor, que são elásticos. O torque de um motor de 4 cilindros em V pode
ser tão regular como o de um motor de 4 cilindros em linha. Aquela disposição,
porém, não permite um equilíbrio tão eficaz, seja qual for o ângulo formado pelos
grupos de cilindros.
Assim o motor de 4 cilindros em V produz vibrações que tem de ser reduzidas
mediante a incorporação de um eixo suplementar provido de contra peso, destinado
a eliminar vibrações do conjunto.
O motor de 4 cilindros horizontais opostos é mais compacto e mais equilibrado que
o motor em linha. Em certos modelos de automóveis, contudo, as vantagens desta
disposição são anuladas pelos problemas que ela levanta quanto à dificuldade de
acesso, em caso de reparações. Os motores de 6 cilindros em linha proporcionam
melhor equilíbrio.
O motor de 6 cilindros em V é teoricamente menos suave do que o de 6 cilindros
em linha, ambos, porém, são equivalentes no que se refere à regularidade do
binário. O mesmo acontece com o motor de 6 cilindros horizontais opostos, que
trabalha suavemente, mas é dispendioso. O motor de 8 cilindros em V (V8) é a
mais utilizada das variantes de motores de 8 cilindros. Trata-se de um motor
compacto e bem equilibrado, com um torque regular.


O motor de 6 cilindros em linha, apesar de mais comprido e ligeiramente mais
pesados que o motor de 4 cilindros em linha, apresenta duas vantagens principais:
um binário-motor que é consideravelmente mais uniforme, devido à sobreposição
dos sucessivos tempos de explosão, e um melhor equilíbrio mecânico, que reduz ao
mínimo as vibrações. Este tipo de motor tem o virabrequim apoiado em 4 ou 7
mancais , o que proporciona grande resistência e evita a flexão.

Disposição de cilindros horizontais opostos

Neste tipo de motor, os cilindros estão dispostos
em duas filas, uma de cada lado do virabrequim
Esta disposição permite montar um virabrequim
mais curto que a de um motor de 4 cilindros em
linha, bastando 3 pontos de apoio para a mesma.
Um motor de 4 cilindros horizontais opostos é
mais aconselhável, devido às suas formas e
dimensões, para a traseira do automóvel. Em
qualquer motor de 4 cilindros com esta disposição,
a uniformidade do torque é aceitável, quer nos
motores de 4 cilindros, quer nos de 6. Esta disposição permite um equilíbrio
mecânico excelente; o movimento de um componente num sentido é equilibrado
pelo movimento do componente homólogo em sentido contrário.


Três tipos de motor em V

Os motores em V apresentam, como principal
vantagem o fato de o conjunto poder ser mais curto que o dos motores em linha,
podendo, portanto, o seu virabrequim ser mais curto e, conseqüentemente, mais
rígido, o que permite ao motor trabalhar mais suavemente a elevado regime de
rotação. O motor V8 necessita apenas de quatro mancais de biela desde que estes
se encontrem dispostos de modo a formar entre si um ângulo de 90º e sejam
suficientemente compridos para que em cada um possam trabalhar, lado a lado,
duas bielas. A árvore de manivelas necessita de um mancal de apoio entre cada par
de mancais de bielas. Os motores V6 não são de funcionamento tão suave como os
V8, que são extremamente bem equilibrados e proporcionam quatro explosões
espaçadas igualmente entre si em cada rotação do
virabrequim.


O motor V6 tem um mancal de biela para cada
biela. Com um tempo de explosão em cada terço
de rotação e com os mancais de biela dispostos a
intervalos de 60 graus, o motor é de
funcionamento suave e de equilíbrio razoável.


No motor V4 é necessário um eixo equilibrador adicional, que roda a metade do
número de rotações do virabrequim. Em outros modelos, o ângulo do V pode ser
reduzido até cerca de 10 %.

Um comentário:

Rozangela disse...

der, é muito útil!