28 dezembro 2008

Sistema de Arrefecimento (Parte 3)

- Dutos internos: No interior do bloco do motor, no cabeçote ou no coletor de admissão existem dutos (passagens) por onde o líquido passa, absorvendo o calor desses elementos. Para se evitar o acúmulo de sujeira e formação de crostas, é fundamental a utilização de aditivos.

Fique atento com relação ao aditivo de radiador. Existem muitas marcas que são apenas água colorida.

Um bom aditivo dá pra se ver pela sua concentração. Aditivos de má qualidade normalmente são "ralos".

Não utilize no sistema qualquer outro produto químico que não seja o aditivo apropriado.

- Ventilador: Também conhecido por ventoinha, esse dispositivo é responsável pela circulação forçada do ar pelas aletas do radiador.

Normalmente, quando o veículo estiver em movimento, a própria ventilação natural provocada pelo deslocamento do veículo seria mais do que suficiente para refrigerar o líquido que passa no radiador. Acontece que nem sempre isso é possível, devido à baixa velocidade em que o automóvel pode se encontrar.

Nos automóveis, esse ventilador puxa o ar frontal para trás, como se fosse um exaustor. Ele pode ser acionado por correia (pela polia da árvore de manivelas), por um eletroimã, por um motor elétrico ou por meio de dispositivos hidráulicos (ventilador viscoso).

Na figura ao lado temos um sistema com ventilador viscoso.

Embora o ventilador de Visco® opere principalmente durante a velocidade reduzida e pode produzir taxas de fluxo muito elevadas quando requerido. Em velocidades elevadas ele não entra em funcionamento.

Nenhum comentário: