28 dezembro 2008

Acionamento elétrico dos vidros


Embora seja um dispositivo muito simples, muita gente não sabe como funciona o sistema de acionamento elétrico dos vidros. Iremos descrever nesta matéria o seu funcionamento.

Para facilitar a compreensão de todos, não iremos utilizar dispositivos temporizados ou com controle eletrônico (descida ou subida automática por um toque ou sistema anti-esmagamento). Iremos mostrar um sistema bem simples, somente com o acionamento elétrico.

Este sistema é composto por elementos mecânicos (coluna, canaleta, cabo de aço e roldana) e por elementos elétricos (motor elétrico, relé, botão e chicote elétrico).

O dispositivo mecânico é muito simples. Veja o esquema na figura abaixo:

O vidro se prende por pressão na canaleta. Está está afixada num suporte que desliza na coluna como se fosse um elevador. O suporte é preso às suas extremidades por cabos de aço flexíveis. Logicamente, para que a canaleta se desloque para cima e para baixo, o cabo de aço deve se mover. O elemento responsável pela movimentação do cabo é uma roldana (normalmente de nylon) com rosca sem fim. Quando a roldana gira num sentido ou no outro, esta libera um cabo e puxa a outra extremidade.

No exemplo acima, se a roldana girar no sentido horário (seta azul), a canaleta irá subir, fechando o vidro. No sentido anti-horário o processo se reverte.

Viram como é bem simples. Em casos mais simples, a roldana é acionada por meio de uma manivela. Já no sistema elétrico, quem move a roldana é um motor elétrico com dois sentidos de rotação.

O sentido de rotação do motor elétrico é determinado pela sua polarização. Invertendo-se essa polarização, inverte-se o sentido de rotação do motor.

Agora vem a parte elétrica, ou seja, o sistema que comanda o motor elétrico.

Um dos elementos principais desse sistema é o botão de acionamento, ou interruptor de acionamento dos vidros.

Vidros dianteiros Vidros traseiros

Estamos utilizando aqui o sistema do Volkswagen Santana (antigo), onde no comando dos vidros dianteiros, existe um terceiro botão (central) que serve para bloquear a abertura dos vidros traseiros.

Veja abaixo a simbologia que iremos empregar para o botão de acionamento. A esquerda, somente a simbologia e a direita, uma animação do que ocorre quando acionamos o botão.

Na simbologia, o botão aparece sem estar acionado, ou seja, na posição de repouso.

Os pinos 1 e 2 estão ligados ao motor elétrico. Os pinos 3 e 5 recebem uma tensão positiva por meio de um relé. Já o pino 4 é o terra do circuito.

Veja que em posição de repouso, os pinos 1 e 2 recebem sinais dos pinos 3 e 5 que são positivos. Assim, não há diferença de potencial e o motor elétrico não irá funcionar.

Agora vejamos nas condições de acionamento.

Nesta posição, o pino 1 recebe um sinal positivo do pino 3 e o pino 2 passa a receber um sinal terra do pino 4. Com isso, ocorre uma diferença de potencial e o motor elétrica entra em funcionamento num sentido de rotação. Essa condição se mantém durante todo o tempo em que o botão estiver pressionado.

Agora, modificando a posição do botão teremos:

Nesta posição, o pino 1 passa a receber o sinal terra enquanto que o pino 2 recebe um sinal positivo. Com isso, mantém-se a diferença de potencial, só que com a polarização invertida. Assim, o motor entrará em funcionamento no sentido de rotação inversa ao do primeiro caso. Essa condição também se mantém durante todo o tempo de acionamento.

Veja agora a animação a seguir:


Agora que você já viu como funciona o acionamento elétrico do vidro de forma isolada, vamos ver o circuito completo com as quatro portas.

Como vocês puderam ver, o sistema não é nada complexo. Até muito simples por sinal.

Um comentário: